Comece aqui

Quem Somos

"Somos um grupo que crê em DEUS, na ordem, no equilíbrio como princípio básico de construção do Universo. Somos cordatos mas firmes em nossas convicções! Cremos no futuro... Nosso ideal comum é a crença na democracia!. Nosso principal objetivo, noticiar, esclarecer e denunciar os desmandos políticos na cidade de Valente, Bahia"

Enquete

Garis do Município de Valente poderão entrar em greve, em protesto pelo descaso com o pagamento do salário dos funcionários municipais

valente-fotoFinalmente um grupo de trabalhadores municipais toma uma atitude, e se defendem do descaso do administrador municipal e ameaçam entrar em greve. Afirmam que a prefeitura vem pagando os salários do funcionalismo com atrasos superiores a vinte dias, sob a falsa alegação da redução de receitaas do município.

Nesta data, dia 10, Valente, a exemplo de todos os municípios brasileiros, está recebendo uma quantia considerável dos governos do Estado e da União. Além do FPM e das cotas-parte do Estado, recebeu 1% do total anual do FPM, valor superior a mais de R$ 1 milhão e que certamente este dinheiro será utilizado para pagamento de salários e fornecedores em atraso.

Sabe-se que até mesmo o aluguel do Papa-Lixo está com mais de dois meses de atraso, correndo o risco de ser retirado pelo seu proprietário.

Afirmam que caso os salários não sejam pagos ainda esta semana, só voltarão a trabalhar quando os vencimentos dos servidores estiverem em dias. Esse é um exemplo que deverá ser seguido aos poucos pelos outros funcionários.

Estamos nos aproximando dos festejos natalino, ano novo e festa dos padroeiros de Valente. Nesse período o movimento de pessoas, de barraqueiros, festas e muita gente de fora vem para a cidade, e principalmente valentenses que foram morar fora vêm passar férias. Assim é o período que os garis mais trabalham, limpando a cidade. Mas o atraso do salário, por outro lado, castiga grande parte dos funcionários municipais, que precisam pagar suas contas pessoais, e já com o cobrador cansado de bater à sua porta.

O mês tão esperado, quando as pessoas desejam consumir, comprar roupas novas, ir às festas, visitar o parque de diversões, e nesse mês de festejo os funcionários municipais, com salários atrasados e sem saber se receberão o 13º salário, vão passar mais frustrados ainda, sem dinheiro no bolso, e muita frustração sem poder aproveitar os festejos.

Um dos garis, que não deseja ser identificado, falou que não vai adiantar ameaças de demissão, pois confia na justiça, e sabe o caminho do Ministério Público. Afinal, salário é para alimentos, e se o cidadão que atrasa a pensão alimentícia vai imediatamente preso, um gestor que deixa de pagar o salário do mês subsequente, é igualmente comparado a quem atrasa pensão, e deve sofrer uma pena dura e exemplar.

Parabéns População de Valente!

povoAvante Valente! Estamos acordados!
A manifestação da população de Valente, através da redes sociais e da mídia impressa e falada, externando a sua insatisfação com as propostas impopulares do prefeito Ismael Ferreira, enviadas à Câmara de Vereadores, criando a CIP – Contribuição de Iluminação Pública e doando uma rua ao Clube da APAEB, deixaram uma lição: quando, UNIDO e ORDEIRO, O povo se manifesta, o governo TEME e TREME. Vivemos em uma democracia direta onde o povo manda e o governo obedece. Assim sendo, o prefeito solicitou a retirada dos projetos de pauta de votação.

Restam ainda, para serem votados na sessão da Câmara do dia 11, quarta-feira, projetos que aumenta a Taxa de Localização e Funcionamento dos estabelecimentos em até 375% e o que cria a Taxa de Entulho.

O candidato que pregava o empreendedorismo social e geração de emprego e renda, promove o arrocho fiscal nos estabelecimentos comerciais e industriais, desestimulando o desenvolvimento e incentivando, por conseguinte, o desemprego.

Amanhã, às 09:00 horas, vamos ocupar a Câmara de Vereadores e conferir quais de nossos representantes são dignos do nosso voto e quais devem ser esquecidos para sempre.

Oposição busca os 66% que querem mudança

urnaA perspectiva de renascimento das manifestações de rua na Copa do Mundo e o desejo amplamente majoritário por mudanças na condução das ações governamentais, já captado na última pesquisa Datafolha, jogam cada vez mais imprevisibilidade sobre as eleições de 2014. E é nesse cenário, novo em relação às últimas eleições, que os adversários da até agora favorita Dilma Rousseff tentarão se consolidar como catalizadores desse sentimento de mudança.
Se, até os protestos de junho, Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB) disputavam sobre quem poderia continuar da melhor forma o governo do PT, usando como slogans “fazer mais” ou “fazer melhor”, agora a disputa será pelo papel de melhor representante da mudança desejada por 66% da população, segundo aferiu o Datafolha.
Embora esse dado, associado à preocupação popular com a economia, prejudique o favoritismo de Dilma, por outro lado nenhum dos pré-candidatos de oposição até agora conseguiu consolidar-se como catalisador desse sentimento. Por isso, a tendência é que a própria Dilma também entre nesse embate pela “mudança”, lutando para se consolidar como a opção segura para promover as alterações necessárias.
Três grandes temas
O diretor do Datafolha, Mauro Paulino, lembra que esse percentual (66%) se aproxima do captado em setembro de 2002, um mês antes de Lula eleger-se presidente como contraponto ao governo Fernando Henrique, quando 76% dos brasileiros queriam que as ações do novo governo fossem diferentes.
— Esse número tem muito significado. Mas não quer dizer necessariamente tendência total de querer escolher a oposição, até porque, mesmo entre os que hoje dizem votar em Dilma, há parcela grande que quer mudança. Isso pode ser porque não enxergam na oposição discurso convincente de mudança ou porque acreditam que Dilma é a alternativa mais segura para promover essas mudanças. Não tenho dúvida de que os candidatos vão levar muito em conta esse desejo, que se expressou no apoio em massa às manifestações de junho — explica Paulino.
Segundo o diretor do instituto, há três grandes temas — Saúde, Educação e Segurança Pública — para os quais os candidatos devem apresentar propostas concretas e compreensíveis em busca dos votos. São as três áreas que a população considera prioritárias, especialmente a Saúde, apontada por mais da metade dos entrevistados como principal problema do país.
Há, no entanto, outro fator que, como em toda eleição presidencial, terá papel decisivo: a economia. E, nela, os dados não são positivos para Dilma. Dias antes do início dos protestos de junho, a avaliação positiva do governo já havia sofrido forte queda de oito pontos coincidindo com crescimento do percentual de eleitores que acreditavam que o desemprego e a inflação tendiam a aumentar. Após um refluxo, esses indicadores voltaram a crescer na última pesquisa do Datafolha.
— A forma como a economia vai se comportar será decisiva na eleição. A preocupação com desemprego e inflação aumentou, os que acham que a inflação vai aumentar subiram de 54% para 59%. É a maior taxa desde novembro de 2007, a primeira data que tenho. E os que acham que o desemprego vai aumentar subiram de 38% para 43%. No começo de junho, antes das manifestações, tinham subido de 31% para 36% e chegado no final de junho, após os protestos, a 44%. É quase o mesmo índice de hoje — explica Paulino.
Daqui até agosto do ano que vem, quando a eleição entrará no dia a dia da população, a receita dos candidatos de oposição é ter tranquilidade com pesquisas e investir em viagens e no diálogo com setores organizados. Tanto para Aécio Neves quanto para Eduardo Campos, o dado mais importante no momento é o que confirma o sentimento de mudança.
— Temos que ter tranquilidade. A grande população ainda não tomou conhecimento de que existem opções viáveis na disputa. Até o início da campanha para valer, será um tempo mais desafiador. Só depois da Copa o tema “eleição” entrará no cotidiano das pessoas para valer — disse Campos ao GLOBO. — Agora é o período de aprofundar o diálogo com setores já preocupados com a sucessão: a academia, os empresários, os trabalhadores.
Aécio diz que não subestima a capacidade de compreensão e de discernimento do eleitor no momento de decidir o seu voto, mas ressalva que esse processo tem o tempo certo para ocorrer:
— Não temos sequer candidaturas lançadas, exceto a da presidente. Uma candidata full time, com enorme exposição e que utiliza todo o aparato de propaganda oficial. O dado relevante neste momento, em todas as pesquisas, é o de que há sentimento claro da população por mudanças, seja de quem vive nas capitais ou no interior do país — disse Aécio. — Cabe aos partidos na oposição mostrarem à população que podemos fazer essa mudança. ( O Globo)

A presidente que não tem ideias próprias não consegue sequer declamar as que lhe são sopradas.

Dilma_Lulada_Silva_2Dilma prometeu melhorar o sistema de atendimento à saúde com a seguinte discurseira:

“É necessário tê clínica especializada.

Porque as pessoas não podem recorrê ao… o hospital quando se trata de… de fazê exames especializados. 

Não pode i pro hospital porque lá no hospital a média e alta complexidade… uma pessoa que precisa de tratamento de urgência. 

Então eu acredito que todas as experiências de policlínicas especializadas são fundamentais. 

Por que? 

Porque u.. aí na policlínica ocê teria toda a possibilidade do tratamento especializado… de estômago, de pulmão, enfim… é…da…da… de todas as chamadas… tratamento de ouvido, garganta, e etc… laringe, enfim, cê teria um tratamento especializado pá avaliá se seu caso é de… né?… é… é… ocê vai tê uma medicação, vai ficá em casa, vai tê um acompanhamento médico, aí seria a policlínica especializada”.

Parece mentira?

51ehavPois é exatamente isso o que diz Dilma Rousseff em seu site oficial.

Pela pergunta que abre o palavrório, pode-se deduzir que ela está querendo dizer que a salvação da saúde está em algo que chama de “clínica especializada”. 

Mas não consegue explicar o que é isso. 

Só consegue ampliar a montanha de evidências de que a Presidenta que não tem ideias próprias não consegue sequer declamar as que lhe são sopradas.

Como todo sinal de alarme, o som de um neurônio em ebulição é perturbador, mas muito útil.

Quem tem juízo entenderá que Dilma Rousseff não é uma Presidenta.

É uma ameaça a caminho.

iznxa0

Acusado de ser informante do DOPS, Lula foge da imprensa.

lula_dando_linguaEscrito pelo ex-secretário nacional de Justiça, Romeu Tuma Junior, que exerceu o cargo no governo de Luiz Inácio Lula da Silva, o livro Assassinato de Reputações – Um Crime de Estado, ainda nem chegou às livrarias, mas já está movimentando Brasília. A obra retoma alguns dos piores momentos do PT, como a morte do prefeito de Santo André (SP), Celso Daniel, a criação de dossiês e o mensalão. O PSDB vai convidar o autor para dar mais detalhes sobre as denúncias no Congresso.
Em entrevista à revista Veja, Tuma Jr. disse que recebeu ordens para “produzir e esquentar” dossiês contra adversários do governo no período em que trabalhou no Ministério da Justiça. Disse ainda ter ouvido de Gilberto Carvalho, secretário-geral da Presidência, a “confissão” de que recursos “arrecadados” em Santo André na gestão Celso Daniel alimentavam campanhas do partido. Por fim, afirmou ter encontrado uma conta nas Ilhas Cayman que teria recebido recursos do mensalão.
Tuma Jr. perdeu o cargo no governo em 2010, após gravações telefônicas da Polícia Federal revelarem ligações entre ele e Li Kwok Kwen, apontado como um dos chefes da chamada máfia chinesa em São Paulo. Kwen foi preso e acusado de liderar uma quadrilha especializada em contrabando.
Roteiro. “É importante aprofundar questões colocadas por Tuma Júnior no livro. Ele retirou do armário alguns esqueletos”, disse o senador Alvaro Dias (PSDB-PR). O ideal, de acordo com o tucano, é que Tuminha, como é conhecido, faça um depoimento oficial na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado. “É preciso ver se ele tem documentos que possam dar credibilidade às denúncias. Ele é um policial experiente, não faria isso (denunciar) sem ter algum material (que comprove as acusações)”, considerou. “Ao ouvir o Tuma oficialmente, teremos subsídios para protocolar denúncia na Procuradoria-Geral da República e instaurar inquéritos.”
O líder do PSDB na Câmara, Carlos Sampaio (SP), chamou a entrevista do ex-secretário de “esclarecedora e estarrecedora” por meio de nota. Sampaio vai requerer no início da semana à Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara a realização de audiência pública com a presença de Tuma Júnior para esclarecer as denúncias.”O ex-secretário confirmou tudo aquilo que sempre denunciamos”, disse Sampaio.
A reportagem entrou em contato com o Instituto Lula, que preferiu não comentar as denúncias feitas por Tuminha no livro. (Estadão)

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Agenda de Publicações

dezembro 2014
S T Q Q S S D
« dez    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Online Agora

Estatísticas do blog

  • 3,462 hits
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 59 outros seguidores